Tags

, , , , , , ,

O ano de 2012 não foi apenas profícuo entre os livros, mas mostrou qualidade também nos lançamos fonográficos. Os maiores destaques do ano passado ficaram para o pessoal da velha guarda, como Leonard Cohen e Patti Smith, que, após um hiato de alguns anos, voltaram à cena com trabalhos dignos de estar entre os melhores. Mais uma vez, a ordem utilizada é de nome do artista e não de posição em algum ranking.

Leonard Cohen – Old Ideas

Sem nenhum material inédito desde Dear Heather, de 2004, o canadense chamou a atenção do mundo todo com um disco repleto de lirismo e laconismo. Tratando de temas caros ao cantor e poeta, o disco traz verdadeiros estandartes da maturidade de Cohen, como Show me the place, Amen e Going home.

Patti Smith – Banga

Há temppos Patti Smith reclamava de dificuldades financeiras e se dizia esquecida, mas isso parece fazer parte do passado, bem distante, por sinal. Em 2009 ela lançou sua autobiografia, Só garotos, voltando à tona de sua hibernação involuntária. Após essa exposição, seria natural o retorno à música. Não deu outra. Banga, que traz além da faixa título, músicas como Seneca e April fool, é repleto de filosofia e literatura. Um verdadeiro ode à vida como arte.

The HeartbreaksFuntimes

Uma das melhores estreias dos últimos anos. Um rock sincopado e influenciado por clássicos como Housemartins e The Smiths. Mesmo as letras beirando o piegas, o quarteto é consistentes e consegue conduzir muito bem os temas escolhidos. O encarte do disco tem um tratamento especial, com papel fotográfico. Destaque para: Polly, Hand on heart e Delay, delay.

Smashing pumpkins – Oceania

Veteranos que também retornam após “silêncio”, os americanos mostraram que ainda têm muita história para contar. Liderados pelo inigualável Billy Corgan, eles conseguiram emplacar, outra vez, por uma gravadora grande e fizeram um trabalho de primeira. Sem nostalgias, o grupo se refez e colocou as mangas para fora em músicas como Pale Horse, Panoptico e Quasar.

Tame impala – Lonerism

Disco e banda que dispensam apresentações. Sensação do momento, entre os mais antenados, o Tame impala tem atraído as atenções por fazer música nova utilizando os moldes antigos. Cheios de psicodelia, o quarteto mostra fôlego causando polêmica por declarações sobre o uso de drogas.

Anúncios